Lista dos aprovados no 192º curso SAVA

Confira a lista de aprovados no 192º SAVA, realizado nos dias 04 e 05 de dezembro de 2021 em Belo Horizonte-MG.

Amanda Jiran Ferreira Marcos Brandão

Ana Carolina Carlos Brito
Ana Carolina Soares Borja
Anelise Leão Santiago Carvalho
Anna Luísa Baeta da Costa Sales
Carla Câmara Moreira
Daniel Rodrigues Alves Soares
Eduardo Becker Martins Vieira
Fabiano Souza Araújo
Fabiola Leite Nogueira
Felipe Augusto Oliveira de Morais
Felipe Lauton Silva
Fernando Antônio da Silva Cifuentes
Gabriel Durso Caiaffa
Giovana Freitas Rocha de Souza
Joanna Gonçalves Faria
João Victor Scarpelli de Lima Alvarenga
Larissa Martins Silva
Laura Aparecida Lacerda e Louzada
Leonardo Ambrósio Toledo
Lucas Almeida Fernandes Junior
Luciana Guimarães  Gonçalves
Marcos Eduards de Abreu Tomasovich
Mariza de Sousa
Matheus Henrique Lopes dos Santos
Natalie Miranda Muniz Ribeiro
Priscila Filardi de Oliveira
Samira Fernanda Silva Serra
Thabata Helena Piroli do carmo
Victor de Oliveira Castro

Lista dos aprovados no 191º curso SAVA

Confira a lista de aprovados no 191º SAVA, realizado nos dias 04 e 05 de dezembro 2021 em São Paulo-SP

Ana Beatriz Paulovski Pedroso

Annelene Franzin Pastor Stripecke
Carla Daniele Amorim de Souza Azevedo
Cibelle de Abreu Evaldt
Érica Gomes dos Santos
Gabriela Veloso de Freitas
Giulia Bobisch Martins
Gustavo Heitich Ferrazza
Iris Galdino Ueda
Isabella Santos Ribeiro Rosário
Jaciana dos Reis
Joseane Oliveira de Almeida
Juliana de Castro Honorato
Laura Bisinotto Martins
Lívia de Almeida Trovão
Lorena Machado Marques Faria
Luís Eduardo Silva Braga
Luisa Emanuela Biseo Henriques
Marcele Moreth da Silva
Marcos Paulo Borges Diniz
Maria Fernanda Gauer Pilatti
Mário Marcos Silva
Maryella Eduarda Correa Soares
Milton Gotardo
Murilo Ricardo Vercka
Ricardo Augusto de Deus Faciroli
Tiago Galvão Feronato

Valentina Morel Corrêa Rodriguez


Balanço da Campanha Anestesistas Solidários

Promovida este ano pela Sociedade Brasileira de Anestesiologia, a campanha Anestesia Solidários arrecadou valor suficiente para ajudar 17 instituições carentes, entre casas de recolhimento de idosos, orfanatos e abrigos destinados a pessoas em situação de rua, de norte ao sul do Brasil.

Do total do valor arrecadado, 50% foram distribuídos de forma igualitária aos 25 Estados onde a SBA possui Regional reconhecida e os outros 50% foram divididos de acordo com o PIB per capita inversamente proporcional. As doações foram feitas por meio das regionais afiliadas à SBA. Confira abaixo a galeria.

SAERJ

SAESP

SADIF

SAETO

SARGS

SAESE

SAEC

SAEGO

SPA

SAMG

SAEPI

SAEAL

SAEPE

SAERN

SAEC

SAEPB

SAEMS

SAES

ASSAEAM

SAEPA


Campanha Dia Mundial da Anestesia 2021

A SBA lançou uma campanha especial em comemoração ao dia Mundial da Anestesia.

Contamos com a participação de inúmeros anestesiologistas de norte a sul do país. A experiência foi incrível. Recebemos muitas fotos e como forma de agradecimento montamos essa galeria com todas as mensagens de amor à anestesiologia. 

A SBA agradece a todos os envolvidos!

SBA somos todos nós. 


Agenda de webinários: de 19 a 21 de outubro

Data: 19/10/2021 – 20h30
Tema: Anestesia para Cirurgia de Epilepsia – caso clínico
Palestrante: dr. Daniel Volquind
Coordenação: dra. Norma Sueli Pinheiro Modolo


Data: 19/10/2021 – 19h
Tema: Parada cardíaca e reanimação
Palestrante: dra. Roseny dos Reis Rodrigues (SP)
Apresentadora: dra. Maria Angela Tardelli (SP)
Moderador: dr. Walter Luiz Ferreira Lima (SP)


Data: 20/10/2021 – 19h
Tema: Anestesia para cirurgia de coluna
Palestrante: dr. Guilherme de Holanda Cota (PR)
Apresentador: dr. Jedson dos Santos Nascimento (BA)
Moderadora: dra. Esther Alessandra Rocha (SP)


Data: 21/10/2021 – 19h
Tema: Dor crônica: métodos de tratamento invasivos e não-invasivos
Palestrante: dr. Gilvandro Lins de Oliveira Júnior (PB)
Apresentador: dr. Marcos Antonio Costa de Albuquerque (SE)
Moderador: dr. Jorge Barrios Alarcon (SP)


Resultado do 183º e 184º Curso SAVA

Lista dos aprovados no 183º SAVA  | Goiânia – GO dias 09 e 10/10/21

Adriano Ávila
Davyd Fonseca Andrade
Débora Camargos de Lima
Felipe Ferreira Ramos César Lourenço
Filipe Carneiro de Queiroz
Gabriel Ferraz Campos Basilio
Gabriel Ricardo de Melo Dourado
Guilherme Borges Alves
Helius Moreira D’Agostini
Juliana Gouveia Nakamura Lolli
Laís de Souza Meireles
Leonardo Alves Ferreira
Marcus Cavalcante de OIiveira Araújo
Mariana Rodrigues Alves
Nathalia Divina Fernandes Pereira
Pedro Henrique Alvares Paiva Macedo
Rafaela Carvalho Gersanti
Roberta Sahira Vieira Lages
Sarson Rener Custódio de Oliveira
Víctor Rocha da Silva Araújo
Wendel da Silva Souza
Wesley Sidney Garcia Fraga

 


 Lista dos aprovados no 184º SAVA  |Porto Alegre – RS  dias 09 e 10/10/21

Alessandra Filippin
Andrei Sanson Dias
Bruna Sessim Gomes
Bruno Luan Bosa
Casiéli Nádia Rohde
Claudia de Souza Gutierrez
Felipe Polgati Diehl
Fernando Maia Dalcin
Isabela Spido Sirtoli
Ismael Krolow Costa
Joana Amaral Chanan
Juliana Rocha Benedetti
Juliana Tonietto Zampieri
Karine Cardoso Bortoluzzi
Letícia Luchese Fernandes
Lisiane Specht Iuppen Maass
Luciana Curcio Pizzutti
Luiz Antônio de Souza Serrano
Maria Emilia Canabarro Vieira dos Santos
Marianna Ifarraguirre Mello
Maurício Lizott
Newton Braga Nuernberg
Nilton Ramon Delatorre
Olavo Haas de Souza Gastal
Priscilla Martinelli
Rafael Klein Gomes
Thaís Patrício Gianluppi
Thiago Ribeiro Barros
Ubirajara de Lima e Silva
 

SISO 2021 inspira mudança de hábitos

No último sábado (21) a Sociedade Brasileira de Anestesiologia (SBA) promoveu mais uma edição do Simpósio de Saúde Ocupacional (SISO), on-line e gratuito. Mais de 700 participantes estiveram presentes no decorrer das 8h de palestras que abordaram temas importantes para a saúde ocupacional do médico anestesiologista, como a sustentabilidade, drogadição, o sedentarismo e o impacto das atividades remotas na vida do profissional. A programação de 2021 trouxe um aspecto mais leve, focado em inspirar os anestesiologistas em desenvolver ações para além da profissão.

O evento contou com a participação de palestrantes de várias especialidades e com a presença da diretoria da SBA. Para o presidente da Sociedade, dr. Augusto Takaschima, a presença de tantas pessoas e o envolvimento de tantos colaboradores mostra a importância e o espírito do SISO.

“Ao trabalhar de forma cooperativa, conseguimos mudar até a forma como enxergamos a nossa vida, o nosso cotidiano e o nosso dia a dia. É muito gratificante observar que a nossa sociedade evoluiu ao longo de vários anos no cuidado da saúde ocupacional. Essa mensagem que a SBA quer passar é muito importante porque para cuidarmos do nosso paciente precisamos estar bem”, disse.

O SISO é um evento gratuito e tem por objetivo discutir e conscientizar os profissionais da saúde sobre a importância de exercer a profissão sem deixar de lado a saúde física e mental. Nesta edição, pela primeira vez, exemplos reais que traduzem esse objetivo foram apresentados. Paraquedismo e corrida com o dr. Leonardo Brandão, corrida com o dr. Jorge Hamilton Soares Garcia, surf e música instrumental com o dr. Manoel Rodrigues Medeiros Neto, culinária com dr. Airton Ayres Bezerra da Costa e música com o dr. André Carnevali da Silva. Além disso, o Simpósio apresentou o Movimento Médicos Atletas, um projeto que reúne dezenas de médicos que elevaram a saúde física ao patamar de competição.

A sustentabilidade ambiental, que é uma preocupação universal, trouxe ao debate o papel do anestesiologista na preservação do meio ambiente. A programação também abordou a Saúde do Anestesiologista nas Atividades Remotas considerando os aspectos psicológicos, a saúde ocular e o sedentarismo.  Situações como a drogadição também foram abordadas por meio da experiência do We Care, projeto da SAESP, e do dr. Airton Bagatini.

Para o diretor de Defesa Profissional da SBA, dr.  Luis Antonio dos Santos Diego, o SISO é um momento importante para que os médicos possam refletir sobre a prática diária e a própria saúde. “Falar sobre a saúde ocupacional dos médicos é tratar da segurança do paciente, uma vez que ambas estão ligadas pelo laço da qualidade da prestação do serviço”, disse.


Algumas reflexões sobre a saúde mental

Por Cristina Consalter- psicóloga organizacional, mentora de carreira e de líderes


Estamos atravessando um momento de transição em nossas vidas que oportunizam muito aprendizado em meio ao caos. Nunca se falou tanto em saúde mental como agora! Lidamos frequentemente com a insensatez das próprias escolhas, assim como as consequências da falta de clareza alheia. Nesses momentos, parece que estamos em um barco à deriva, precisando de um leme firme e seguro.

A tristeza, a fadiga, a insegurança e a ansiedade desmedida fazem coro à falta de perspectivas positivas, afetando drasticamente a saúde mental. Quando a autoestima, autoconfiança e a confiança em terceiros encontram-se abaladas, falta-nos os recursos da fé, da alegria e da energia vital. Bem, isso nos leva a fazer as mesmas coisas de sempre, desejando melhores resultados. A frustração é iminente e não há como ser diferente…

Então, comecemos pelos cuidados com alguns pilares da saúde mental: amor-próprio, autoconfiança e vida afetiva.  Para atingirmos um estado de maior consciência sobre a vida, é necessário sonhar e descobrir nossas verdadeiras motivações, assim como as nossas limitações e possibilidades de criar experiências mais intensas e saudáveis.

Quando o amor-próprio e a autoconfiança se encontram mais robustos, não caímos facilmente nas armadilhas da autossabotagem. Ao contrário disso, nosso olhar mais aguçado sobre realidade, nos oferece pista de trajetos mais seguros diante das situações de riscos.

Quando atingimos um elevado nível de autoconsciência, experimentamos clareza e paz interior em meio as dificuldades naturais da vida.  Somos capazes de fazer boas escolhas, quando compreendemos que é necessário aguardar o tempo de maturação de certas decisões e ações. Cada coisa no seu tempo.

Quando não nos permitimos ser atropelados facilmente pelos outros, respeitando o nosso “timing”, é sinal que aprendemos a viver e conviver com os outros com mais autonomia e autenticidade, conscientes de que quando criamos condições mais confortáveis na vida, somos mais eficazes, confiáveis e saudáveis!


Saúde pede movimento: Como deixar de ser sedentário e ter uma vida mais saudável

Por dra. Ana Paula Simões, ortopedista e médica do esporte, presidente da Sociedade Paulista de Medicina Desportiva (SPAMDE) e médica assistente do Grupo de Traumatologia do Esporte pela Santa Casa de São Paulo


A modernidade, a tecnologia e as inovações trazem muitos benefícios para nosso dia a dia, como o controle remoto, o vidro elétrico e poder pedir comida com poucos toques no celular, mas e a anestesiologia? As muitas horas sentados durante um procedimento aliadas ao estresse colaboram para a redução na atividade corporal. É preciso estar atento para não se deixar dominar pelo sedentarismo.

Embora a maioria associe o termo com a falta de atividades físicas, podemos definir como sedentária a pessoa que gasta poucas calorias por semana com atividades físicas e/ ou ocupacionais, como a faxina da casa e a ida a pé à padaria. Uma pessoa sedentária não consegue gastar o mínimo de 2.200 calorias por semana com atividades físicas.

Confident male jogger walking after running on beach. Pensive young man in earphones listening to music while walking alone on shore. Recreation concept

É preciso estar atento a esse quadro e, literalmente, se mexer! Há fortes evidências científicas de que pessoas ativas têm menor risco de doença cardíaca, acidente vascular cerebral, diabetes tipo 2, alguns tipos de câncer, depressão e demência. Do ponto de vista ortopédico, melhora a mobilidade articular, alongamento e flexibilidade, isso sem falar na resistência física e muscular que ficam afloradas com a prática esportiva. Praticar exercícios é bom para o corpo e ainda traz benefícios para a mente, destacando a melhora do humor, o aumento da concentração, a redução do estresse e sono reparador.

Sempre é tempo de começar. Não use como desculpa que o médico não tem tempo! Você pode começar com uma simples caminhada de 30 minutos diariamente e vá subindo progressivamente. Durante a pandemia, a OMS ajustou de 150 a 300 minutos por semana  de atividade física moderada. O tempo e a intensidade do exercício devem ser adequados a cada perfil e de preferência prescritos e acompanhados por profissionais da educação física e da saúde.

Atividade física nos ajuda a permanecer saudável, com energia e independente a vida toda! E o horário? Quando você puder, coloque seu tênis e liga no piloto automático: só vai! Para se tornar um hábito tente não quebrar a rotina.


10 passos para a teleconsulta pré-anestésica (TCPA)

Por dr. Antônio Roberto Carraretto

Com a chegada da pandemia, a anestesiologia sofreu grandes mudanças na prática e entre elas a da Avaliação Pré-Anestésica (APA).

1- Escolher uma plataforma de comunicação com os requisitos da Lei Geral de Proteção de Dados (LGPD) para o armazenamento dos dados da consulta e comunicação por áudio e vídeo(1). As plataformas de mídias sociais, sem estes requisitos, não devem ser utilizadas.

2- Escolher um sistema capaz de gerar uma documentação, a ser enviada para o paciente, que deve constar no mínimo de: 1) Ficha de APA (FAPA) com o registro da Avaliação Clínica durante a coleta de dados do paciente; 2) Orientações sobre o período pré-operatório, como: jejum, uso das medicações e outras julgadas importantes; 3) Termo de Consentimento Livre e Esclarecido sobre o ato anestésico(2) .

3- Apresentar-se e identificar o paciente, solicitando a permissão para a gravação, caso ocorra. A linguagem da comunicação deve ser clara e adequada ao nível de entendimento do paciente (ou seu auxiliar).

4- Desenvolver o relacionamento médico-paciente explicando-lhe: 1) como transcorrerá a consulta e que vai auxiliá-lo (inclusive nas dificuldades técnicas); 2) que o anestesiologista do ato irá verificar as informações e reexaminá-lo e 3) que está disponível para o esclarecimento de dúvidas.

5- Verificar e anotar na FAPA a história clínica, as observações de outros médicos, as medicações em uso, histórias de alergias, procedimentos anestésicos anteriores e eventos de importância e a história familiar (2).

6- O exame físico, apesar de possível na maioria das consultas, pode ser limitado pela qualidade das imagens durante a conexão, bem como pelo grau de entendimento do paciente. Na via aérea podemos avaliar a abertura da boca (inserção dos 3 dedos), mordedura do lábio superior, alinhamento da arcada dentária superior com a inferior, presença de próteses móveis e implantes, visão geral do pescoço com flexão e extensão. Poderão ser observadas e anotadas outras alterações indicadas pelo paciente.

7- A verificação dos resultados dos exames complementares poderá ser realizada por: 1) envio prévio dos exames, pelo paciente na plataforma apropriada; 2) informações do paciente de que o médico já viu e atestou normalidade; 3) leitura de exames específicos, baseados na história clínica (quanto está a sua glicose?). A visualização dos papéis, pela câmera do paciente, de forma rotineira não é prática. Informar que os exames serão revistos pelo anestesiologista (2).

8- Pacientes pediátricos, dependendo da idade, devem ser auxiliados pelos pais ou responsável, identificado e anotado, para melhor precisão das informações (3). Pacientes idosos, sem capacidade de operar a tecnologia, podem ser auxiliados por pessoa de confiança, também identificados e anotados. Na ocasião, a verificação do grau de fragilidade e limitações pode determinar a condução para uma consulta presencial (4) .

9- Ao fim da consulta, verificar o entendimento da consulta com as perguntas: 1) O Sr./Sra. acha que eu perguntei tudo sobre sua saúde ou tem mais alguma coisa para acrescentar? 2) Conseguiu entender tudo o que conversamos ou ainda tem alguma dúvida? 3) Posso ajudar em algo mais?

10- Antes de encerrar, esclarecer sobre como serão enviados os documentos a serem impressos a levados no dia do procedimento e finalizando: 1) verifique o grau de entendimento e satisfação do paciente; 2) agradeça a oportunidade de atendê-lo; 3) disponibilize-se para outro atendimento.

– A TCPA, apesar de suas limitações, deverá permanecer na prática, mas não hesite em encaminhar para o atendimento presencial caso se sinta impossibilitado de proceder a avaliação. Neste momento, só atendemos pacientes de estado físico ASA I e II (5) . Os preceitos éticos e a obediência as regulamentações são as mesmas do atendimento presencial.

– A prática desta rotina permite a realização de uma APA eficiente e com um sorriso de satisfação e agradecimento por uma imensa maioria dos pacientes.


Referências Bibliográficas

1- Lei Geral de Proteção de Dados (LGPD -2018/19)
http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/_Ato2015-2018/2018/Lei/L13709compilado.htm (acessado em: 11/06/2021)

2- CFM: Resolução 2.174/2017, https://sistemas.cfm.org.br/normas/visualizar/resolucoes/BR/2017/2174  (acessado em: 11/06/2021)

3- CFM Parecer 25/2013, https://sistemas.cfm.org.br/normas/visualizar/pareceres/BR/2013/25  (acessado em: 11/06/2021)

4- Rodrigues, M.K. et al. J Frailty Aging. 2021;10(1):38-43.

5- SBA: Recomendações da SBA para teleconsulta pré-anestésica para cirurgias eletivas durante a vigência da Covid-19:

https://www.sbahq.org/recomendacoes-da-sba-para-teleconsulta-pre-anestesica-para-cirurgias-eletivas-durante-a-vigencia-da-covid-19/  (acessado em: 11/06/2021)